Arquivo da categoria: Gostosuras

A história da Rosa

Rosa menina pura que morava na roça.

Rosa é menina meiga, doce, de sorriso fácil e abraço largo.

Gostava de brincar na beira do rio, de comer manga no pé, de dançar música de roda e de correr até ficar torta.

Essa era Rosa que até então, era só mais uma menina da roça.

 

Mas a vida caminha é para frente, e com Rosa não poderia ser diferente.

Rosa cresceu e virou moça bonita, de parar o mercadinho da vila.

Os rapazes de espremiam para ver Rosa passar, era um grande prazer sua beleza admirar.

Rosa era ingênua e não percebeu que o Lobo desejava seu coração roubar.

 

E foi assim que aconteceu, em uma festa de balão;

Rosa estava linda com vestido de florzinhas rodado até o chão.

O Lobo cheio de si, fantasiou-se de ovelha

e em Rosa despertou uma centelha.

 

Naquela primavera se casaram.

Era tudo tão esquisito quanto quadrado.

Os rapazes não se conformavam

ver Rosa preza ao agora Lobo revelado.

 

Pobre Rosa, na armadilha que caiu fez grandes machucados.

Mas ela guardava em si a esperança,

e com fé e força chamou um Anjo

para ajudar em sua escapansa.

 

Rosa conseguiu escapar

e decidiu sua vida recomeçar.

Rosa ainda era muito bonita

Mas não era tão inocente quanto uma menina.

 

Foi ai que o Anjo contou ao Eterno,

todo este triste mistério.

O Eterno tanto se comoveu,

que suas lágrimas caíram e então choveu.

 

Olhou para a Terra e procurou,

aquele que tinha o coração cheio de amor.

Fez o vento soprar para que Ricardo

pudesse Rosa encontrar.

 

E foi em uma festa cheia de coração,

com gente sorrido, com gente dançando, com gente amando.

Ricardo olhou para Rosa, e então

se lembrou da linda flor da roça.

 

Não puderam conter tanta felicidade

E o verão os abençoou para a eternidade.

Desta vez Rosa fora muito feliz,

exalava seu perfume igual a um chafariz.

 

Coisas lindas fez o Eterno na vida de Rosa,

que desabrochou e fez sua história percorrer toda a roda.

 

Natalia


O menino e a flor

Menino bonito de bom coração

gostava de sair a passear

procurava sem prever

o amor em um botão encontrar.

Foi assim que encontrou flor

linda e encantadora em seu botão,

tinham tudo na mão

da lua até o chão.

O menino passava os dias a cantar

Flor desabrochou de amor

e fez ao menino encantar.

O menino tanto amou flor que temeu

e então o menino flor perdeu.

Flor sofreu, sofreu e sofreu

mas ao vento não lhe pareceu correto

ver tanto desafeto

e um beija-flor à flor concedeu.

O menino nunca flor esqueceu

Flor o menino guardou em seus segredos

pois nunca mais botão ao menino apareceu.

Natalia


Eu e Alice

Para facilitar a compreensão, a Alice em questão é a do País das Maravilhas.

Por estes dias li o primeiro livro das aventuras da Alice, livro este que é “As aventuras de Alice no País das Maravilhas”, e um episódio em especial me chamou a atenção, Alice e a lagarta.

É bem este o que o video mostra, a conversa que Alice tem com a Lagarta Azul, em que a lagarta pergunta a Alice ‘Quem é você?’ e Alice não consegue responder por ter passado por várias mudanças de tamanho naquele dia.

Esse questionamento de Alice, essa perda momentânea da identidade é algo pelo qual eu já passei e pode ser que muitos outros também passaram. Em alguns momentos de nossas vidas, passamos por tantas mudanças que por um breve momento não conseguimos saber quem somos, ficamos com a pergunta da lagarta azul ecoando em nossas mentes: ‘Quem sou eu?’. Eu acredito que isso se dá pelo fato de que estamos constantemente sendo moldados, Deus que em tudo faz que as coisas cooperem para nosso bem, aproveita as circunstâncias e nos molda a todo instante, e talvez venha dai o não reconhecimento, porque demoramos um pouco para conseguir processar e entender o que ocorreu e no que nos tornamos.

Pode ser que ainda, a sua versão pós mudança tenha te deixado totalmente diferente daquilo que você imaginou para você mesmo, mas com certeza é exatamente aquilo que Deus imaginou para você. Em nosso caminhar com Cristo, a nossa lagarta azul é o Espírito Santo, e a estatura que almejamos chegar é a de Cristo, e até que isso aconteça teremos muitas e muitas conversas com a lagarta, pois ao longo da jornada muitas serão as mudanças a serem encontradas.

Estou a começar pelo começo, para seguir até o fim, e então parar diante do Trono…

 

P.S.: Vale a leitura do Livro As aventuras de Alice no País das Maravilhas!


O que realmente importa

É estar com você!

Porque já procurei muitas coisas para me preencher. E já fui buscar brilho em muita luz que era reflexo.

Nem que eu passasse todo o tempo buscando, nada de valor eu encontrava.

Não achava o que precisava e nem o que queria. Não achava paz.

 

Então você chegou e me encheu de amor. Encheu o meu ser de vida, e fez brilhar em mim, a luz que eu tanto queria.

Hoje sou completa e tudo porque eu realmente quis estar com você, sentir você e amar você.

 

Obrigada por me querer também. Eu te amo Jesus!

 

Entregue a você: porque é o que realmente importa…


Enfrentando a mim mesma

Foi assim que eu me senti quando a médica me falou que a crise de falta de ar era um surto de panico. O meu mundo caiu!

Eu não sabia o que pensar, então chorei. Chorei por mim, por Deus, pelo meu namorado, por todos aqueles que confiam em mim e me amam. Chorei para limpar todo o peso que se instaurava na alma. Chorei.

Foi a pior sensação que eu senti comigo mesma. Foi um sentimento de derrota. Naquele momento parecia que não havia mais solução, parecia que eu havia perdido a batalha. Tudo o que tanto eu havia lutado até aquele dia, parecia estar perdido.

Certa vez, ao me logar no messenger um dos usuários de minha lista de contatos escreveu assim em seu nickname: “A nossa fraqueza é a força de Deus para nos manter de pé!” Eu desconheço a autoria da frase, mas naquele momento de choro foram essas as palavras do Espírito Santo de Deus que me tiraram de toda a escuridão que eu estava caindo e me trouxeram novamente para a luz.

E na luz com o passar dos dias, eu comecei a ser ministrada por PAPAI e ao buscar descanso para minha alma angustiada nEle, as coisas começaram a clarear para mim.

Quando comecei a blogar, estava desesperada para me encontrar comigo mesma, foi a forma que encontrei de estar comigo e fazer o que eu gostava. Por várias razões, algumas que já escrevi antes e outras que ainda escreverei, eu deixei de lado minha personalidade e parei de fazer as coisas que eu mais gostava. Resumidamente eu parei de ser Eu!

Hoje eu entendo que este tempo é o meu resgate. Este é o meu socorro, no meio da minha queda a grande mão veio ao meu encontro, me segurou, me resgatou e me salvou do buraco profundo.

Fica aqui uma música que traduz um pouco do que estou vivendo:

Came To My Rescue

Hillsong United

Composição: Marty Sampson, Dylan Thomas

Falling on my knees in worship
Giving all I am to seek Your face
Lord all I am is Yours

My whole life
I place in Your hands
God of mercy
Humbled I bow down
In your presence at Your throne

I called You answered
And You came to my rescue and I
I wanna be where You are

In my life be lifted high
In our world be lifted high
In our love be lifted high

Eu sei que o meu REDENTOR vive….


Eu não poderia escrever melhor!

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.
É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.
Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete.
Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante você fazer algo por alguém.
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais. É elegante retribuir carinho e solidariedade.
Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.
É elegante a gentileza… atitudes gentis falam mais que mil imagens…
Abrir a porta para alguém é muito elegante. Dar o lugar para alguém sentar é muito elegante
Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma…
Oferecer ajuda é muito elegante. Olhar nos olhos ao conversar, é essencialmente elegante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo. A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que “com amigo não tem que ter estas frescuras”. Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso.
E, detalhe: não é frescura.
 
 
Desconheço a autoria.
 
Fica ai, para marcar o retorno das minhas férias!
 
Sim, o meu Senhor é um GRANDE GENTLEMAN!!!!!!! 

Versos, romance e poesia

Não meu bem, eu não vou querer dar uma de poeta neste lugar. Afinal eu tenho cemancol!!! hahahahahahahaha

Mas eu quero postar um soneto (Não sei te explicar tecnicamente a diferença entre um soneto e uma poesia, prometo que pesquisarei e em um outro momento explico) que eu gosto muito. O tenho memorizado e em muitas caminhadas me pego recitando ele a mim mesma.

É eu sou assim, o que gosto faço para mim e para aqueles que amo. No caso de poemas e poesias e citações, músicas e etc, as que gosto recito, canto e lembro para mim mesma, para que eu me sinta mais feliz! Vai entender o ser né….

Mas voltanto ao soneto, ele não é nenhum achado, é bem conhecido diga-se de passagem. Mas como ele é a trilha sonora da minha manhã (sim eu possuo trilhas sonoras na minha cabeça para os meus dias) vou colocá-lo aqui. Apreciem sem moderação:

Soneto de Fidelidade





                                                                                                Vinicius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto

Que mesmo em face do maior encanto

Dele se encante mais meu pensamento.




Quero vivê-lo em cada vão momento

E em seu louvor hei de espalhar meu canto

E rir meu riso e derramar meu pranto

Ao seu pesar ou seu contentamento




E assim, quando mais tarde me procure

Quem sabe a morte, angústia de quem vive

Quem sabe a solidão, fim de quem ama




Eu possa me dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama

Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes, “Antologia Poética”, Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.

Because my God is an Artist!!!!!!!!!